quinta-feira, 23 de julho de 2009

Árvores e sombras

Embora com muitas zonas verdes nas suas cidades a Alemanha já está a trabalhar na replantação de árvores nas cidades por causa do aquecimento global.
No ano passado, um grupo de cientistas alemães apresentou ao ministro do ambiente um relatório/petição dizendo que daqui a uma ou duas décadas, no Verão o calor será tanto que uma pessoa deverá dispor de sombras de árvores em cada 2 minutos.
Diga-se de passagem que devido a já terem tanta verdura nas cidades os alemães nem terão muito trabalho, mas prevenidos como são irão tratar de plantar onde houver escassez.
Posto esta introdução, passo a explicar as fotografias.
Normalmente não tiro fotos a coisas tão banais como parques de estacionamento de automóveis, mas uma foi tirada há cerca de 3 anos na minha primeira visita à região onde agora vivo. São a prova de que os parques de automóveis também podem ter árvores!
Claro que é preciso tratar e limpar, mas isso dá trabalho...
A última foi (tirada no mesmo local) há um ou 2 meses (em Emden). Este parque serve os utentes de quase todas as repartições públicas, que estão concentradas à volta dele. Os preços são mínimos 20 cent. por hora.
No largo onde vivia em Portugal, as árvores para chegar a adultas tinham que ultrapassar grandes provas! Além de servirem de lixeira, eram regadas diariamente com urina de cão e de humanos, e os canteiros na sua base eram mínimos, o que tornavam difícil a sua alimentação e crescimento.

domingo, 19 de julho de 2009

Primeiros passos

Hoje, o passeio de bicicleta foi até ao aeródromo local.
No caminho fotografei alguns cavalos.
Pelo modo desajeitado como anda. esta cria deve ter apenas alguns dias.

Mas pelos vistos não foi apenas o potro que estava a aprender:

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Passeio de bicicleta numa tarde de Verão


Os meses de Julho e Agosto são a época de maior pluviosidade nesta zona da Alemanha. A chuva abunda mais do que o sol. Poderia estabelecer uma comparação com o clima dos Açores, só que as temperaturas são um pouco inferiores.
Depressa nos habituamos a tirar as coisas boas do clima: chove muito, por vezes passa depressa, depois fica tudo limpo, cheira a Verão, um cheiro que emana da terra e dos muitos jardins das casas. Depois o Sol brilha e fica uma paisagem linda. Ar puro, com todos os animais a saborearem. O verde é a cor dominante, por todo o lado, campo e vilas.
Nas bolsas das bicicletas vai sempre o poncho para a chuva e o boné com aba (por causa dos óculos sem limpa-vidros). E, claro, a máquina fotográfica!
Aqui ficam uns "apontamentos" do passeio de hoje.
De notar que na Alemanha também se aproximam as eleições autárquicas. A estrada que se vê na fotografia serve apenas uma moradia, depois termina para os carros e é um caminho mais estreito só para peões e bicicletas. Dada a importância deste meio de transporte nesta região muitos desses caminhos foram reparados. As raízes das árvores voltarão a levantar o asfalto e a dar trabalho no próximo ano...

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Celle

Depois de Weimar (que já falei no postal anterior), a viagem da semana passada levou-nos ainda a outros locais interessantes: Merseburg, Moritzburg (Halle) e Leipzig.
O regresso da viagem foi por Celle, cidade perto de Hannover.
O centro da cidade mostra um extenso conjunto de edifícios do século XVI, completamente restaurados. Lojas, bancos, restaurantes, etc., estão bem integrados nos edifícios antigos que mantêm a traça original. É extraordinário como o antigo e o moderno coexistem de modo harmonioso.
Até os carros, que podem estacionar na zona.
À medida que visitava o centro da cidade só me ocorria a ideia que cada casa era um museu!
Clicar aqui para ver o meu álbum de Celle.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Weimar

Estátua de Goethe e Schiller, em frente do Teatro Nacional
(A estátua tem uma curiosidade "escondida", porque os dois génios tinham alturas muito diferentes. Schiller era um homem com quase 2 metros e Goethe deveria ter uma estatura de cerca um metro e setenta. Só que na estátua não ficaria bem colocar o "grande" Goethe mais pequeno do que o seu amigo Schiller...)

"Weimar não é uma cidade com um parque, mas um parque com uma cidade", escreveu Goethe (1749-1832), o grande génio alemão.

Weimar é um dos grandes centros culturais da Europa, tendo sido a casa de homens ilustres como Goethe, Schiller, Herder e Nietzsche; também da música, Hummel, (virtuoso do piano e aluno de Mozart), Liszt e Bach, e da pintura, Lukas Cranach.
Tem sido um local de peregrinação para a intelectualidade alemã (e não só) desde que Goethe se mudou para Weimar nos finais do século 18. A lista de personalidades (ver no fim deste link) que aqui viveram, ou passaram algumas temporadas, é incrível, e pode dar uma ideia da importância desta cidade como centro cultural.
Weimar é património da humanidade pela UNESCO, tendo 2 entradas na lista: Weimar Clássica e Bauhaus de Weimar e Dessau, sendo 16 dos seus edifícios património da humanidade.
Teve a chamada idade de ouro no tempo de Goethe e Schiller. De 1919 a 1933 foi a capital da República de Weimar. Foi também o foco de novas ideias na arquitectura europeia com a criação em 1919 do movimento Bauhaus, por Walter Gropius.
Infelizmente, Weimar teve também o seu período negro na 2ª GG, com a existência de um campo de concentração - Buchenwald, a cerca de 8 km da cidade.

Mas Goethe é sem dúvida o grande génio universal que estará sempre associado a Weimar, onde viveu quase 50 anos e morreu.
Os seus trabalhos abrangeram temas tão diversos na literatura, como poeta e dramaturgo, teologia, filosofia e outras ciências (botânica e física, tendo chegado a pensar que a sua melhor obra seria o Tratado das Cores).

Podem ver as minhas fotografias, (clicar aqui para ver o pequeno álbum que preparei), mas o melhor é ver este pequeno filme sobre Weimar (cerca de 8 minutos), em inglês.
Ou ainda ver as fotografias panorâmicas aqui.