quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Truques baratos

 
No postal de Ano Novo incluí 2 fotografias com corações, que foram feitas fotografando directamente o fogo de artifício na noite de Ano Novo.
Nada de truques de processamento com software nessas fotografias :-)
Penso que alguns deverão até as ter achado como tendo menos qualidade, pois parecem "desfocadas". Foi de propósito.  :-)
Passo a explicar...
 

2 fotos sobrepostas
 
Quando se fotografa com uma lente de grande abertura, a profundidade de campo é pequena e as zonas não focadas aparecem naturalmente desfocadas. Em fotografia, chama-se a isso o "Bokeh", palavra com origem japonesa.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bokeh
É um efeito muito utilizado por exemplo em flores, retratos, e sempre que se pretende realçar uma figura ou objecto e desfocar o resto.
O que fiz nessas fotografias foi aproveitar o efeito de "bokeh", de uma forma diferente, com a inclusão de um disco de cartolina, cuja abertura central é menor do que a abertura da lente, e tem a forma que se pretende dar aos pontos de luz desfocados (formas de coração, estrela, avião, borboleta, etc).
Et voilá, depois podemos criar composições sobrepondo fotografias, como as 2 primeiras mostradas neste postal, ou "em laboratório" criando pontos de luz com várias formas na parte de trás do "cenário".
Acaba por ser um truque "barato" pela facilidade e também barato pelo custo :-)
No próximo Natal já podem fotografar as luzes da Árvore de Natal com estrelinhas ou corações! :-)
 


Aqui podem ler as minhas "divagações" sobre este tema:
http://luisbonito.weebly.com/bokeh-kit.html

Apenas mais uma anotação final:
Para se conseguir este efeito deve-se usar uma lente com grande abertura (1.4 ou 1.8, por exemplo).
 

3 comentários:

  1. Muito engraçado, agora só tenho que comprar uma máquina...
    A minha "ainda" não apareceu :(
    xx

    ResponderEliminar
  2. Que eras um "fotógrafo promissor", já eu tinha topado há muito... agora catedrático da fotografia, essa é novidade.
    Mas quem te conhece, com essa veia de "engenhêro" e com a paciência de "japonês", melhor dizendo, de alentejano, tal não devia de estranhar :-)
    Aquele abraço!

    ResponderEliminar