terça-feira, 14 de abril de 2015

Abertura da época dos espargos


Os alemãos são loucos por espargos brancos.
Comem espargos de todas as maneiras. Já aqui mostrei algumas.
A época de espargos até tem datas oficiais para o início e fim.
Este ano o início foi no dia 10 deste mês. O último furacão estragou os planos de muitos, que queriam comer espargos na Páscoa.
Há países que, percebendo esta oportunidade de negócio, começaram a exportar espargos para a Alemanha: a Grécia e o Chile, já notei nas compras :-), mas o Perú, Espanha, México também exportam bastante.
Penso que, apesar disso, os alemães produzem cerca de 3/4 dos espargos que consomem, (mas confesso que não encontrei valores actualizados).
Algumas regiões do estado da Baixa-Saxónia são grandes produtoras de espargos e vale a pena uma visita gastronómica nesta época. Já estivemos na região de Nienburg/Wesel na época de espargos e posso confirmar que foram os melhores que comi :-)
A época termina no dia de S. João. É aceite que as plantas dos espargos precisam de tempo para recuperar até às próximas geadas, daí ser estabelecida essa data.

6 comentários:

  1. Gosto muito de espargos. Há semanas estavam a excelente preço: 1.99/molho. Estranhei mas comprei. Uma amiga diz-me: Cuidado. Devem ser do México. Os métodos de cultivo não são os mais desejáveis. Deixei de os comprar. Entretanto, subiram para 3.99. Fico a aguardar pelos do Ontário. Os brancos são sempre muito caros. Por isso os verdes são os mais consumidos pela população em geral, onde eu me incluo! : )

    ResponderEliminar
  2. Faltou dizer como confecciona os espargos, Catarina :-)
    Os preços aqui são mais elevados, mas como diz os espargos brancos costumam ser mais caros. Os verdes, vi agora, estão no Lidl a 3,88/kg.
    Um molhinho de pontas (só as pontas que são mais macias!) de espargos brancos pode chegar aos 10 Euros!
    abraço!

    ResponderEliminar
  3. Já começou a época? Ainda não tinha dado conta. E olha que aqui em Stade se come muito espargo, aliás, os da região são excelentes :)
    Costumo comprá-los no mercado bi-semanal de Stade, diretamente dos produtores. Nunca comprei no supermercado, embora sejam bem mais baratos. No início da época, costumam custar 12 euros por quilo, no mercado! Depois, o preço baixa, mas nunca abaixo dos 6 ou 7 euros.

    ResponderEliminar
  4. Olá Cristina!
    Nós também costumamos comprar no mercado, directamente aos produtores :-)
    A inauguração até teve cerimónia com o Ministerpräsident da Baixa-Saxónia em Hannover :-)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Acho que tenho de andar mais atenta às notícias locais ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Curiosamente, este assunto traz-me à memória a altura em que os apanhava em estado selvagem (ou espontâneo) na mata do Alfeite - imediações da antiga 5ª Repartição do material electrónico, onde prestei serviço. Cozinhava-os com ovos... eram tenros e bem apetitosos :-)

    ResponderEliminar