domingo, 20 de outubro de 2013

Lüneburg

 
Cerca de 45 km a sudeste de Hamburg fica a cidade hanseática de Lüneburg, com uma população de 72 mil habitantes.
É também conhecida como a "cidade do sal", uma recordação do passado quando a cidade era um importante centro industrial de produção de sal-gema.
Por essa razão a cidade pertenceu ao poderoso grupo da Liga Hanseática, que estabeleceu e manteve um monopólio comercial sobre quase todo o norte da Europa e Báltico, desde os fins da Idade Média e começo da Idade Moderna.
Devido ao lento afundamento do quarteirão histórico da cidade que  foi construído sobre um domo salino a extracção de sal foi parada por volta de 1980.
Gostei da visita à cidade, muito bem recuperada e cheia de visitantes, pois o negócio maior agora é o turismo. Ali bem perto fica situado o Lüneburger Heide, ou Charneca de Lüneburg, que é uma extensa região de natureza protegida, e umas das atracções turísticas.
 
Rathaus, Edifício da Câmara


 
 
Uma beleza, esta farmácia!

Pormenor da fachada da farmácia antiga
 
Além da Alte Raths Apotheke estabelecida em 1524, cujo edifício data de 1598, podemos observar imensas fachadas de uma beleza impressionante. 
Lüneburg foi uma das poucas cidades do norte da Alemanha que conseguiram manter as zonas históricas intactas. Contudo, menos cuidado nas décadas de 50 e 60 levaram à necessidade de demolir parte da zona histórica, com a perda de muitas características interessantes. Desde o início da década de 70 que, a pouco e pouco, foram feitas recuperações de modo a dar à zona histórica o seu ambiente antigo.
 
 
 
  
 
 
Termino mostrando a Câmara de Comércio, que é um dos edifícios notáveis da cidade.
 

6 comentários:

  1. Um espetáculo de crónica fotográfica! : )

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez obrigado pelos seus simpáticos comentários Catarina :-)

    ResponderEliminar
  3. Agradeço a visita a essa cidade. As fotos são poucas mas muito agradáveis.
    Votos de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Caro Luis, e eu agradeço a sua visita e comentário :-)

    ResponderEliminar
  5. Realmente esta gente está noutro patamar no que respeita à conservação dos seus espaços históricos.
    Em dias soalheiros como este deve ser um regalo não só passear e visitar, com andar com a máquina de braçado para bater uma chapas tão maravilhosas como estas.
    Sem dúvida, uma foto-reportagem de se lhe tirar o chapéu!!!

    ResponderEliminar
  6. Foi uma escapadinha decidida de um dia para o outro, como só os felizardos que dispõem do seu tempo podem fazer :-)

    ResponderEliminar