quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Um génio de todos os tempos

 
(fotografia captada de um filme no "TuTubo")

O tempo não tem ajudado nas fotografias e por isso hoje vai ser mais um postal de recordações.
Sobre Richard Feynman, que morreu no dia 15 de Fevereiro de 1988 com 69 anos.
Feynman é um dos meus heróis :-)
Primeiro, quando eu era mais novo, porque encontrei nos seus livros um cientista “amalucado” que além de saber de física tinha todo o humor possível e me divertiu imenso. Ainda hoje o faz :-)
Mais tarde, porque fui lendo e relendo algumas das coisas que escreveu e disse, apercebi-me do alcance da sua mensagem como cientista e amante da física. Especialmente no que respeita à sua honestidade intelectual, coisa que começa a escassear nos meios científicos, onde qualquer um a troco de umas moedas consegue justificar “cientificamente” qualquer coisa.
Alguém terá referido que Feynman foi a outra grande mente da Ciência do século XX depois de Einstein. Em 1965 foi laureado com o prémio Nobel, devido aos seus trabalhos em electrodinâmica quântica (juntamente com Tomonaga e Schwinger, que paralelamente desenvolveram resultados semelhantes).
Os livros sobre a sua vida estão repletos de histórias interessantes e engraçadas. Outros, mais sérios, com as suas lições e palestras, são uma delícia para quem gosta de ciência e especialmente de física.
Bill Gates prestou-lhe um tributo com a criação do Projecto Tuva (o nome tem a ver com um dos sonhos de Feynman) que é um sítio onde podemos assistir às célebres "Lições de Física" de Feynman nos anos 60.
Bill Gates num pequeno filme de apresentação do projecto chega a afirmar que todos deviam ver essas lições, e que na sua opinião são as melhores licões sobre ciência que já viu.
Diz que Feynman é mágico (opinião que outro grande "cérebro" como Hans Bethe, também prémio nobel da física, também expressa no filme que indico no fim) e que mostra a ciência melhor do que ninguém e de uma forma divertida.
“ He makes Physics fun!” Só posso concordar :-)
Feynman foi um génio universal, com uma curiosidade sem limites. É para mim sempre inspirador reler os seus livros.
Ontem à noite reli um dos seus livros com as suas palestras "O prazer da descoberta" onde fala sobre o futuro, como seria a nanotecnologia (ainda antes de ela existir) e lançou a ideia da computação quântica, com computadores onde os processadores seriam cada vez mais pequenos, e que onde um dia será (porque ainda não é assim) possível cada bit ser um átomo.


Estamos a chegar lá, no mês passado foi anunciado que os cientistas conseguiram armazenar um bit em 12 átomos!
http://www.smartplanet.com/blog/smart-takes/ibm-scientists-squish-a-bit-of-data-into-just-12-atoms/21587

Feynman até aprendeu português! Trabalhou alguns meses no Brasil como convidado no Centro de Pesquisa Física e uma vez quando deu uma palestra na Academia Brasileira de Ciências chegou mesmo a apresentar a sua comunicação em português.


in "Uma história da física no Brasil", de José Leite Lopes

Temos a sorte de além de poder ler alguns dos seus trabalhos também o poder ver e ouvir em filmes, onde na minha opinião, a sua forma de se exprimir o torna ainda mais cativante e interessante.

Deixo-vos com a selecção de alguns links interessantes (encontrarão muitos outros).
Em 1993 a BBC Horizon produziu um filme, em duas partes, intitulado "Richard Feynman - No Ordinary Genius", que está completo na internet (1h 35 m):

6 comentários:

  1. Obrigado por nos lembrares. Este jovem - nosso contemporâneo, para grande satisfação (inexplicável) - era uma pessoa normal ... com uma ânsia infinita de procura da verdade escondida na Natureza. O primeiro livro que li foi o QED; fiquei estupefacto com as explicações simples, que qualquer gajo entende (pois se até eu!) para coisas que nos batem nos olhos no dia-a-dia (a mancha de óleo sobre a água, p. ex.). A biografia breve da Wikipédia dá-nos uma fotografia de um ser humano integrado (veja-se a sua atitude perante a cultura popular brasileira), mas também ansioso por expressar e provocar o aprofundamento do conhecimento. Registe-se a resposta de altíssimo nível dada aos religiosos da sua herança biológica - muito obrigado, mas não alinho nessa treta do "povo escolhido". Não necessitava de deuses para estar bem ... e também não gostava de engordar feiticeiros, está visto.

    ResponderEliminar
  2. Excelente nota de memória a evocar um dos últimos grandes génios da humanidade. Génio pela elevação de conhecimento "universal" que detinha e simultâneamente pela simplicidade com que apresentava o (muito) que sabia .
    Ter um blog e discernir sobre temas tão interessantes como este, mesmo que só fosse lido por uma pessoa já teria valido a pena.
    Como vês, o que por vezes te pode parecer pouco acaba por ser muito... nem que seja para poucos.
    Grande Abraço,

    ResponderEliminar
  3. Amigos Vabels e Yako36,
    (e vocês são dois dos grandes :-))
    O melhor tributo a Feynman é tentar entendê-lo, lendo ou ainda mais facilmente ouvindo-o na internet. Há muitos filmes, alguns bem curtinhos, sobre os mais variados temas, basta procurar no "TuTubo".
    Estava muitas décadas “à frente”.
    Atribuíram-lhe o prémio Nobel pelos trabalhos na electrodinâmica quântica (QED) e os famosos Diagramas de Feynman. Mas a sua influência estendeu-se a muitas áreas.
    Em 1959 deu inspiração à nanotecnologia; há quem diga que o seu papel nesta área não foi relevante. Só em 1974 Taniguchi “inventou” o termo de nanotecnologia, e só na década de 80 se começaram a ver avanços científicos nesta área, mas a ideia já tinha sido inventada. Lendo a palestra de Feynman “Há muito espaço lá ao fundo”, de 1959, percebe-se como ele “viu” o futuro desta área tecnológica.
    Previu o comportamento do hélio líquido a baixas temperaturas, ajudou na criação do processamento paralelo de computadores (“parallel computing”), (e das redes neuronais!). Aliás ele deu o caminho e alguns não acreditaram mas depois perceberam que o que Feynman tinha proposto era correcto.
    E acima de tudo Feynman foi o tal professor, o mágico, cujas lições de Verão tinham alunos que vinham de todo o lado para o ouvir, para se deliciarem com as suas lições.
    Vejam as lições no projecto Tuva!
    Amigo Yako, obrigado mais uma vez pelo teu incentivo. Felizmente começam a ser cada vez mais visitantes :-)
    Amigo Vabels, dizes que Feynman revelou-se uma pessoa integrada, quando te referes e muito bem ao seu modo de interagir com o Mundo e pessoas à sua volta, e eu acrescentaria também íntegro. Se lerem as conclusões do seu relatório do acidente do Space Shutlle Challenger leiam com atenção os parágrafos finais. Vale a pena :-)

    “For a successful technology, reality must take precedence over public relations, for nature cannot be fooled.”

    http://www.ralentz.com/old/space/feynman-report.html

    ResponderEliminar
  4. Luis,
    este post carece de mais tempo e atenção, fiquei curiosa e cheia de vontade de ouvir as palestras de que falas. Hoje já não vai dar mas vou aproveitar o fim de semana para me instruir nesta matéria.
    xx

    ResponderEliminar
  5. Papoila, cá fico à espera do resultado :-)
    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  6. Andando no samba e ainda não vim ouvir as palestras :))) mas virei!
    xx

    ResponderEliminar